terça-feira, 18 de novembro de 2008

Pimenta!

Livia,

Entendi seu ponto de vista, mas não sei se foi isso que a Martha quis dizer.

Na minha opinião: não vou trocar o nome não por achar que o casamento vai acabar um dia (espero que seja pra seeempre!!), mas por considerar o nome uma parte de mim.
Pensa só: vc vai adotar o sobrenome do seu marido. Esse sobrenome é o do pai dele. Vc adota o sobrenome do pai dele. Isso pra mim não faz sentido. Sei que pra muitas meninas isso é muito fácil de entender mas pra mim não é!!! rsrsrs
Pq eu teria o sobrenome do pai do meu namorado, ops, marido???? Não sou da família dele! Eu sou da minha!

Já ouvi umas meninas falando que é pq vão formar uma nova família. Ok. Vão formar uma nova família (filhos por exemplo) mas não significa que eu tenha que trocar de família.
Eu vou ter o meu nome; ele o nome dele; os nossos filhos vão ter o nosso nome, aí sim, formamos algo novo, a junção das duas famílias formando uma terceira.

Sei que isso é muito complexo, mas antes mesmo de ter namorado eu já sabia que não mudaria meu nome.
Mas é bom refletir sobre isso, pois muitas coisas nós fazemos no "automático", nem pensamos se é certo, se é errado, se queremos ou não queremos.

Sabe uma coisa que eu soube?? Se vc não avisar EXPRESSAMENTE no cartório que vai permanecer com seu sobrenome automaticamente eles "enfiam" o sobrenome do marido no seu nome! Que absurdooooo! Tem que perguntar antes!!! rsrrs
Não sei se isso acontece em todos os cartórios, foi uma noiva que me contou e eu fiquei chocada!!! rsrss

Quando falei sobre a minha opinião para o meu namorado ele não gostou muito. Ele disse que nunca tinha pensado nisso. Perguntei a ele se ele achava "normal" eu colocar o sobrenome do pai dele no meu nome, se nem parentes nós somos. Enfim, expliquei meu ponto de vista e ele viu que no fundo até fazia um pouco de sentido... rsrsrsrs

Agora um absurdo que eu já ouvi: "é importante por causa dos filhos". Como assim????? Em que século estamos???? Então os pais casados e com nomes iguais têm mais credibilidade??? Não dá né!!! rsrsrs
Quer trocar o nome? Beleza. Mas dizer que vai fazer isso pelos filhos já é demais... rsrsrs

bjssss

PS: Vou postar outro texto da Martha Medeiros, esse eu acho que tem menos pimenta...

5 comentários:

centraldasnoivas disse...

Pelo visto eu fui a única que topei o debate né, rsrs???
Espero que você não tenha ficado chateada com minha opinião, mas achei muito interessante sua proposta.
Bem, vamos lá, rsrs... Fui madrinha e testemunha de um casamento há menos de 3 meses e, lá no cartório eles explicaram direitinho como fica essa questão do nome com o novo código civil. Antigamente a mulher era mesmo obrigada a receber o sobrenome do marido e ponto final, além de ter que tirar o sobrenome materno. Atualmenté tudo é opcional, isto é, a mulher pode manter o sobrenome, pode tirar o sobrenome do pai e deixar o da mãe, pode tirar todos os sobrenomes e pegar o do marido e, o marido também pode receber o sobrenome da esposa. Pra mim complicou mais ainda.
Essa questão do nome, da família e tal, pra mim é uma coisa meio sem sentido (opinião absolutamente pessoal), por exemplo. Minha mãe se separou do meu pai antes de eu nascer, pois ele não queria outro filho e fez com que ela escolhesse entre ele ou eu aind ana gravidez. pra minha sorte ela me escolheu, rsrs... Enfim, mesmo assim ela fez questão de colocar o sobrenome dele em mim. Portanto, carrego o sobrenome de uma pessoa que eu sequer conheço. Não sei quem são meus tios, avós ou primos, isto é, tenho um Menezes no nome que não significa absolutamente nada.
Além disso, acho que o casamento exige que abramos mão de certas coisas, pra mim, essa questão do nome é a mesma coisa que casar e querer continuar morando na casa dos pais, pra não abrir mão da família.
Acredito que sempre serei quem sou, independente do nome que eu carregar, mas acho importante essa mudança de nome, pois pra mim é como se fosse um marco, tipo, a partir de agora vou construir a minha família, sabe?!

Luciana disse...

Tb topo o debate! rs
Desde garota tb sempre soube que não trocaria o nome. Não por ideologias feministas, nada disso, só acho desnecessário. Não consigo enxergar mto o propósito disso. Deixo bem claro o seguinte: acho que quem troca o nome pq deseja está coberta de razão. Todos deve agir conforme suas convicções. Por isso não acho certo ou errado trocar o nome. Acredito que esta é uma decisão pessoal, mas que deve ser pensada, não apenas uma obrigação moral.
Bom, é isso: não trocarei o nome, meu noivo é da mesma opinião e tenho certeza que nossa família será mto feliz e mto bem estruturada pq nomes são nomes. Não garantem felicidade.

Alice disse...

Tbm não pretendo trocar meu nome quando casar. Acho que tem um pouco de "feminismo" da minha parte, mas sempre disse que só trocaria se ele trocasse também. rs.

Cybele disse...

Bem estou meio atrasada mas acho que esse lance de trocar de nome é totalmente pessoal. Eu vou colocar o nome de meu futuro marido pq acho legal, acho até uma homenagem ao mesmo. Não vejo submissão nisso nem feminismo em quem não quer por, apenas uma questão de gosto meemo..
É isso..

Beijosss
Cybele
sternbel@gmail.com

Mª Fernanda disse...

Assino embaixo do seu post. Todas as suas colocações são completamente pertinentes e eu penso igualzinho a vc. Vou casar em março tb e não mudarei meu nome.

Ps: Adoro seu blog!

bj

Nanda