quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

CASAMENTO dez/09 – HOTEL

*** Esse blog mudou de endereço! ***
Visitem o site e o blog: http://www.beatrizdias.com.br/ 
http://beatrizdiaseventos.blogspot.com/




Oi meninas!
Sábado fui ao penúltimo casamento do ano! Maratona intensaaaa!
Sabe aquele esquema de que criar expectativas não é legal? Pois bem! Criei expectativas demais... rsrsrs
Deixa eu explicar:
Esse casamento era de judeus. Eu nunca tinha ido a um casamento judeu, então estava super empolgada para conhecer uma cerimônia diferente. Nesse ponto foi ótimo! Aprendi muitas coisas novas.
Outro ponto que me ajudou a “imaginar”, o cerimonial era desses MEGA TOP. Desses famosérrimos, sabem??? Sem citar nomes... rsrsrs
Não sei pq mas imaginava aquelas decorações megalomaníacas a la Antonio Neves da Rocha, milhares de convidados, muitas novidades, etc... Mas não foi bem assim. Aliás foi uma festa bem normal.
Vamos ao relato?
Chegamos lá pontualmente às 21h, horário marcado no convite. Demos o nome para a recep e nos dirigimos ao salão onde seria a cerimônia.
Na entrada deste salão ganhávamos um impresso com algumas explicações sobre a cerimônia judaica. Os homens ganhavam um kipá, aquele “chapeuzinho” redondo que os homens judeus usam. Esse kipá era de cetim prata, e dentro havia impresso o nome dos noivos e a data.
A decoração do salão da cerimônia era bem simples: ao longo do corredor da noiva havia apenas vasos de Kalanchoe, aquela florzinha pequenininha colorida e alguns vasos altos com buchinhos. A chupá (pronuncia-se rupá), aquela tenda onde é celebrada a cerimônia, era branca e enfeitada com vasinhos de vidro pendurados com flores dentro.
Quem iniciou o cortejo da cerimônia foi o rabino, que entrou cantando. Que vozeirão ele tinha! Surreal! Depois o cortejo segue mais ou menos como na cerimônia na igreja: noivo com a mãe, pai do noivo com mãe da noiva, avós, irmãos, crianças e por fim a noiva. Não tem padrinhos e o noivo, quando chega na chupá permanece de costas, ou seja, ele não vê as entradas do cortejo.
Logo que a noiva chega, ele a recebe e coloca o véu sobre o rosto dela. Assim que eles “entram” na chupá ela dá 7 voltas ao redor do noivo. A cerimônia segue com alguns trechos em hebraico. Os noivos não falam nada, não há juramento, etc. No final o noivo quebra uma taça com o pé e todos gritam mazel tov, que significa boa sorte. A saída do cortejo é como na cerimônia católica, noivos na frente, seguidos pelos demais casais.
Eu não achei a cerimônia emocionante. Mas também pudera, não entendi tudo o que era dito nem tenho noção dos significados... Vi que os familiares judeus ficaram bem emocionados e choraram no final. Mas de um modo geral gostei muito da cerimônia!
Hora de festejar! Uhu! A festa de casamento é muito importante nessa cultura.
Como eu disse lá no começo, imaginava uma decoração surreal dessas que vemos nas revistas. Mas estava normal. Gosto é gosto e isso não se discute, não é mesmo? Não havia lounges, era lugar sentado para todos. Mesas e cadeiras do próprio hotel com toalhas offwhite. Os únicos móveis alugados eram as mesas de doces: pés de laca preta do Portal com tampo de vidro. Era quadrada e com muitas plantas dentro. Adoro essas mesas quadradas! Pena que no Paissandu não tenho como fazer isso.
As mesas alternavam arranjos altos e baixos. Não foi utilizada NENHUMA flor “de verdade”. Apenas plantas e flores tropicais. Não sei os nomes, infelizmente. Só da estrelitzia e do antúrio, a famosa flor do Jorge Tadeu... rsrsrs Eu não sou fã desse tipo de planta, para falar a verdade eu detesto, mas isso é questão de gosto mesmo... Além de não gostar desse tipo de planta, acho que não combina com o estilo do hotel. Se fosse num local a beira mar em Angra ficaria mais adequado.
Depois de algum tempo os noivos entraram no salão e fizeram o de praxe: corte do bolo, brinde com pais e primeira dança. A animação ficou por conta da banda Eletra. Muito boa por sinal. Mas eu não sou fã de bandas em festa. Sei lá, acho que não anima tanto quanto o DJ.
A banda já tem um repertório e roteiro a seguir, fica difícil mudar na hora para agradar aos gostos...
A primeira hora de festa foi só com músicas judaicas. Eram bem animadas. E os judeus (a grande maioria dos convidados) faziam coreografias, passinhos e várias outras coisas. Nem dancei muito nesse momento né, imagina a impostora lá no meio imitando! Não ia ser legal!! rsrsrsrs
O engraçado é que logo que a música começou as mulheres se juntaram num lado da pista e os homens em outro! Não dançavam juntos, sabe? Faziam rodinhas e outras coisas mas cada sexo “no seu quadrado”. Achei muito curioso...
Teve o momento de levantar os noivos nas cadeiras. Acho tão legal isso!
Teve uma outra “brincadeira” que é assim:
Metade dos homens faz uma fila, ficando lado a lado. Em frente se forma outra fila, ficando assim um homem de frente para o outro. Tipo túnel de festa junina, conseguiram entender? A diferença é que os braços ficam estendidos na altura do ombro. Aí vem o noivo e se joga nos braços da galera! A galera começa a sacudir o noivo e com isso ele vai passando de um pra outro, chegando até o final da fila e voltando da mesma maneira!
Depois disso a noiva fez o mesmo!!! Foi e voltou nos braços da galera. A volta foi meio tensa, pq a saia do vestido vai subindo... mas tudo deu certo no final e eu me diverti demais!
Depois dessa primeira hora a banda tocou músicas “normais” até o final. Repertório variado.
Na primeira hora de festa foi servido um coquetel. Canapés frios e quentes. Só comi os frios, não vi passar os quentes pq estava na pista vendo as dancinhas típicas.
Depois veio o jantar, que foi servido em esquema buffet. ZERO fila! Eu vi pelo menos 4 pontos de buffet. Então ficou muito ágil. E que jantar! Comida MARAVILHOSA!
Entradas: salada ceasar (sem bacon) / tomates cereja / palmitos (enormes e divinos!)
Principais: arroz com amêndoas / legumes assados com orégano / batata gratinada com queijo mascarpone / filé mignon com molho de funghi e cogumelos selvagens (de comer rezando) / cherne com molho mediterrâneo / ravióli verde recheado de ricota com molho 4 queijos / rondele com molho de tomate seco.
Sobremesa: petit gateau de chocolate com sorvete de creme
Viram como eu comi mal nesse dia né... rsrsrs Amei a comida e o serviço. Eram muitos garçons! E todos muito educados. O bar de caipis tb estava maravilhoso. Tinha vodca, saquê e cachaça e frutas diversas. Tb eram vários pontos de bar, então rapidinho vc pegava um drink. No bar tinha uma coisa deliciosa. Um pote de vidro cheio de queijo provolone em rodelas frito! Mas não era a milanesa! Era frito no estilo chips! Tipo batata Pringles. Deliciosamente engordante... rsrsrsrs
Logo que entrei eu já estava de olho na mesa de doces. Era enorme, com muito doce e eu sabia algumas das doceiras que a noiva tinha contratado. As duas "pitbulls" que faziam a guarda das gostosuras saíram de seus postos logo que o jantar foi servido. Cerimonial bom é outra coisa... nada daquele "miserê" de ficar proibindo o pessoal de comer doce!
Dispensamos a sobremesa e corremos pra lá!!! rsrsrs Eu comi MUITO doce. Sério, contei ter comido uns 9-10. Parei de contar, claro!! rsrsrsrs
Como a família da noiva é de MG, tinham uns doces "locais". Eu tenho medo desses doces regionais... hahahahaha Não comi, eles tinham formato de kibe sadia. Não tive vontade de comer "kibe" de frutas... rsrsrs
Comi muitos da Louzieh. Muitos de verdade! Já estou com água na boca só de lembrar!!
Não tinha bem casados, tinha um doce típico judaico, o fluden. Não gostei muito não. É uma massa folhada recheada com frutas tipo passas, nozes, etc. Não dá vontade de comer o 2°... Bem casado dá vontade de comer até explodir!! Mas tradição a gente entende.
A festa correu perfeita. Vcs sabem que eu sou observadora, mas JURO que não aconteceu nada de errado DURANTE a festa. Tudo nos trilhos... Maravilha, né?
Não deram brindes de pista nem havaianas. Vi qdo uma convidada abordou discretamente uma recep e perguntou se teria chinelo. A moça informou que não e ela ficou com aquela carinha de desapontada... rsrs
Na saída ganhávamos uma garrafinha de água mineral (São Lourenço, cidade dos pais da noiva... rsrs) com um tag de agradecimento.
Mas nem tudo são flores... rsrsrs
Perguntei na saída: como faço para conseguir um taxi? "É só falar com os manobristas." Ok, lá fomos nós.
Aí meu queixo caiu. Não havia ponto de taxi na saída do hotel. Os manobristas iam para a rua, esperavam um taxi passar, faziam sinal e entravam nele! Daí entravam no estacionamento do hotel para que o convidado pudesse embarcar! TEM CABIMENTO UMA COISA DESSAS?? E vamos combinar: nos arredores do hotel não tem taaanto movimento de taxis assim... conclusão: em pouco tempo a fila para o taxi estava enorme!!! Ainda tive que ouvir a pérola do manobrista: estamos quebrando um galho, não temos obrigação de chamar taxi!
Posso com isso?!?!?!?!?!?!  Manobrista tinha pra dar e vender, acho que tinha até mais do que carros!!! hahahaha
Com isso meninas, o troféu do casamento irretocável de 2009 está quase definido. Só falta o casamento do próximo sábado para fechar o ano e eu divulgar a noiva ganhadora. E seu cerimonial, claro!
bjs
folheto 01

folheto 02

13 comentários:

Nanda Chaves disse...

Oi Bia,
As bolsas são de material sintético! Mas olha, não é porque fui eu que comprei cada uma delas não, mas são lindasssssssss....

bjusss e agora vou me deliciar lendo seu post!!! AMOOOOOO

Ah, fui na Le Chocolat hj e fechei meus chocolates lá. Gostei!
bjusss
Nanda

Thais disse...

Uau que relato, vc tem otima memoria, e eh super detalhista, acho que nao lembraria de tanta coisa!!
bjos

Ju disse...

Deve ter sido bem interessante! Confesso que tenho curiosidade para ir num casamento judeu!!!

Agora, estranho eles terem uma decoração assim sem muita vida, né? Mas é como vc falou, isso é opção... os noivos devem ser assim!!

beijos, ju

Adriana Mello disse...

Essa do taxi foi uma mancada horrível! Tinha que ter.

P.S: Não falei que a Girlanda é incrível? Ela é muuuito rápida. E comigo não cometeu um erro sequer!

Jacque - A noiva do ano disse...

Tb tenho curiosidade de conhecer casamentos de outras cultura. O meu casamento será celebrado por um padre da Igreja Católica Ortodoxa e há algumas diferenças com relaçào a cerimônia Católica tradicional. Bjs

Elly disse...

Bia, muito interessante o seu relato. Adorei ler o folheto do casamento, obrigada por postar aqui!

Eu gosto de casamentos assim, cheio de tradições e significados. Porque as vezes ficamos tão envolvidas com as coisas da festas, contratações e etc, que esqueçemos o real siginidicado das coisas, a família, e etc.

Adorei mesmo!

Beijocas!

PS: Nada de errado com os convites e o vestido, só uns pequenos contratempos já resolvidos. Depois eu explico!!

Bjss!

Veronica disse...

Oi Bia...
Adorei! Casamento judaico é muito legal! Vc deu sorte deles serem mais contemporaneos, pois os casamementos mais ortodoxos na cerimonia e recepção fica cada genero em seu quadrado... Com pistas de danças separadas e tudo... E diferente!
Se nõa me engano o Ketubá é assinado só pelo NOIVO! Somente nas linhas mais liberais a noiva assina...
Tem muitos outros detalhes tão diferentes... MAs muito curiosos e alguns até divertidos!
Adoro culturas diferentes!!!

Casamento Dani e Gustavo disse...

Adoro os seus relatos sobre casamentos...todos tem uma riqueza enorme de detalhes...consegui me imaginar na festa!!!

Estou ansiosa para o próximo!
Beijos
Dani

Juliana disse...

Bia
As festas judaicas de um modo geral são lindas, fartas e bem organizadas.Nas festas q fui, mesmo nós q não somos judeus dançamos, a própria família chama...E acho muito legal! E geralmente tem bandas pra poder ter as danças típicas q c/ DJ não ficam tão bonitas.Bjs JU

Anônimo disse...

E o premio vai para: Renata e Marden - Casar é facil! rsrsrrsrsrs.
Já dei a minha indicação do melhor casamento do ano.
Casamento Judeu é bem legal. EU fui a alguns e adorei todos. Muitas fartura e gente animada.

Bjs
Re

Beatriz Dias disse...

Vc é muito cara de pau Renata!!! rrsrsrs
bjs

Casamento :: Original disse...

Muito legal o seu relato...quanto detalhe :-)
Apesar de nunca ter sido convidada para um casamento judaico, como trabalho em hotel, ja acompanhei alguns, dos mais contemporaneos aos mais tradicionais.
Aquela mesa de doce tava uma verdadeira perdicao...:-)

~lilian~

Taty Maia disse...

Bia,
eu nem preciso dizer que vi em algum lugar do orkut que voce tinha ido ha um casamento e corri pra cá!!!! hahahahaha
to curiosa pra saber como foi o ultimo!!!beijos!
Taty Maia